domingo, 4 de novembro de 2018

Grupo de Pesquisa da UNIP realiza Simpósio Umbanda 110 anos


Simpósio Umbanda 110 anos – Interfaces: Sociedade, Ciências Sociais e Comunicação

O Grupo de Pesquisa Mídia e Estudos do Imaginário convida a todos os interessados na confluência entre Comunicação e Religiões/Religiosidades a participar do Simpósio Umbanda 110 anos – Interfaces: Sociedade, Ciências Sociais e Comunicação.

O objetivo é ofertar ao público, perspectivas diversas acerca da Umbanda como fenômeno social e cultural, bem como suas interfaces relacionadas a temas caros à área de Comunicação, tais como corpo, mídia, consumo e imaginário.

14 DE NOVEMBRO DE 2018

INSCRIÇÕES: andressanickel@unip.br (VAGAS LIMITADAS)

PROGRAMAÇÃO

9h – Intolerância e Identidade

Vagner Gonçalves da Silva – Professor Visitante e pós-doutor pela City University of New York, pós-doutor pela Harvard University e doutor em Antropologia pela Universidade de São Paulo. Professor e pesquisador do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade de São Paulo.

Paulo Vitor Gouvea Soares – Advogado, membro da Comissão de Intolerância da OAB/RJ e presidente da ONG Terreiro Legal.

Jorge Miklos – Pós-doutor pela ECO/UFRJ, doutor em Comunicação e mestre em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Paulista – UNIP.

14h – Perspectivas Comunicacionais

Florence Marie Dravet – Pós-doutora pela UnB, com doutorado em Didactologia das Línguas e Culturas pela Universidade de Paris III - Sorbonne-Nouvelle. Professora e pesquisadora do Mestrado Profissional Inovação em Comunicação e Economia Criativa da Universidade Católica de Brasília.

Hertz Wendel de Camargo – Doutor em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina, mestre em Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte pela Universidade de Campinas. Professor convidado do programa de pós-graduação, Mestrado em Letras da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro). Professor adjunto do Departamento de Comunicação e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná.

Mauricio Ribeiro da Silva – Pós-doutorando pela ECO/UFRJ, doutor em Comunicação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor e Pesquisador do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Paulista – UNIP

LOCAL:

AUDITÓRIO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO UNIP

Rua Dr. Bacelar, 1212 – Vila Clementino

São Paulo - SP

INSCRIÇÕES: andressanickel@unip.br (VAGAS LIMITADAS)

Pesquisador do GP Comunicação e Religião/ Grupo de Estudos MIRE publica livro sobre Análise do Discurso

"Análise do Discurso: conceitos e aplicações dos autores" é o título do livro publicado pelo pesquisador do GP Comunicação e Religião da Intercom/Grupo de Estudos MIRE Ronivaldo Moreira, em parceria com Lícia Frezza Pisa e Danilo Vizibeli. Um recurso importante deste referencial teórico-metodológico bastante aplicado em estudos em Comunicação e Religião.

O E-Book pode ser acessado gratuitamente aqui: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/download/3967/3642

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

GP Comunicação e Religião/MIRE realiza 2º Seminário Eixos Temáticos em Comunicação e Religiões




O segundo seminário aconteceu em 23 de outubro de 2018 e buscou responder ao desafio do primeiro (agosto de 2018), com o objetivo de estabelecer as bases para a editoração do Dicionário em Comunicação e Religiões, uma parceria UNASP/UNASPRESS e GP CR/MIRE. O encontro contou com 23 pesquisadores/as participantes: 13 presencialmente e 10 on-line.

Foi apresentado o aprofundamento da pesquisa sobre eixos temáticos identificados no Banco de Teses e Dissertações da CAPES, realizada pelos profs. Jorge Miklos, Maurício Ribeiro e Ronivaldo Moreira e recebidas contribuições de participantes a partir do que foi indicado como desdobramento do primeiro momento.

A Profa. Eliane Moura (foto à esq.) apresentou um texto com elementos para a conceituação de “religiões” e com questões conceituais que devem ser consideradas na elaboração do Dicionário (veja aqui). O Prof. Allan Novaes apresentou o levantamento da pesquisa em dicionários e enciclopédias, feito com a ajuda da Profa. Eliane Moura, com questões teóricas, metodológicas e editorais para o processo de elaboração do dicionário (veja aqui).

O levantamento quantitativo no Banco de Teses e Dissertações da CAPES (veja aqui) indica um crescimento no número de pesquisas, no entanto há uma grande dispersão ou atomização de pesquisas em comunicação e religiões com um significativo número de pesquisadores investigando temas diferentes. Deve-se ter atenção a isto, pois, se tomados como parâmetros, podem levar a uma miríade de verbetes. 

Prof. Allan Novaes apresenta levantamento
Outra constatação importante é que fenômeno das religiões no campo da comunicação é subordinado a temáticas de “moda”.  Isto é importante, uma vez que este grupo está trabalhando o desenvolvimento de um dicionário que tende a ser uma publicação baseada na permanência de temas.

Uma questão importante que o levantamento indica é que o número de trabalhos que trata, de fato, a problemática das religiões em relação com a comunicação é bem reduzido. Falta precisão conceitual na maioria dos trabalhos. Há um interesse sobre o fenômeno das religiões mas ele não é definido, referenciado. A religião acaba apenas perpassando as pesquisas mas não é aprofundada em relação à comunicação.

Há uma prevalência de estudos sobre o catolicismo romano, seguidos de temáticas referentes aos evangélicos, com ênfase no neopentecostalismo.

Profs Jorge Miklos e Maurício Ribeiro apresentam pesquisa
Ressalta-se, então, a indicação de que a atenção às metodologias, aos temas e objetos (o que há de pulsante nos estudos) pode elucidar um caminho para um ponto de partida na definição dos eixos temáticos do dicionário.

Após a apresentação e reflexão sobre o texto da Profa. Eliane Moura, ficou indicada a necessidade do diálogo interdisciplinar com o conceito de religiões oferecido, sob o viés da comunicação.

Encaminhamentos

- Realização de um terceiro seminário: 19 de Fevereiro de 2018, das 9h30 às 16h, com vistas ao fechamento dos eixos temáticos e criação de equipes de produção do Dicionário.

- Definição do público-alvo: leitores do Brasil interessados nos temas que relacionam religiões e comunicação.

- Definição do foco do Dicionário: religiões brasileiras, comunicação a partir do contexto brasileiro. Foi a leitura do texto “Fronteira da fé: alguns sistemas de sentido, crenças e religiões no Brasil de hoje”, de Carlos Rodrigues Brandão (veja aqui).

- Situar: de que lugar da comunicação queremos falar? Mídias? Recepção? Semiótica? Mensagem? Midiatização? Ecologia da comunicação? Ecologia das mídias?  Observar os conceitos-chaves que emergem do levantamento no Banco da CAPES: crenças religiosas, processos comunicacionais, gêneros de comunicação (jornalismo, publicidade), mídias (suportes materiais que dão significado), comunicação religiosa, redes e sociedade em redes (“a rede é a mensagem”), bios midiático, mediações, midiatização, memória, secularismo, biopoder, biopolítica.

Atentar para se trabalhar os conceitos da comunicação sempre relacionados às religiões e trabalhar conceitos sobre religiões sempre relacionados à comunicação.

- A partir daí promover um diálogo da concepção de comunicação a ser enfatizada com o conceito de religiões oferecido pela Profa. Eliane Moura (Profa. Magali Cunha vai elaborar uma reflexão). Foi sugerida a leitura do texto “Narrar a Deus: a religião como meio de comunicação”, de Enzo Pace (veja aqui).


A reflexão será apresentada na reunião de fevereiro de 2019.

- Ampliar a pesquisa no Banco da CAPES para as áreas: Teologia, Ciências da Religião, Ciências Sociais, História, Psicologia. Pessoas do grupo devem se engajar com os colegas da UNIP para colaboração. Prof. Jorge Miklos coordenará o processo com as indicações do protocolo da pesquisa. Profa. Eliane Moura com ajuda de colegas da UNICAMP pesquisarão a área de História.

A pesquisa aprofundada será apresentada na reunião de fevereiro de 2019.

Links com a gravação da reunião na íntegra:
Parte 3 – Encaminhamentos finais - https://www.youtube.com/watch?v=5JGy1tuN2OQ

Fotos: Patrícia Garcia e Patrícia Machado

GP INTERCOM Comunicação e Religião/MIRE oferece Seminário sobre Educação e Religiosidades para Curso de Educação

As professoras Magali Cunha e Patrícia Garcia ao centro, com docentes da FCE
O GP Intercom Comunicação e Religião/MIRE ofereceu em outubro conteúdos do II Seminário de Formação Discente do Curso de Educação da Faculdade Campos Elíseos em São Paulo. O Seminário foi organizado pelo pesquisador do GP Marcos Corrêa, professor da FCE, e os conteúdos foram oferecidos nas manhãs de dois sábados (dias 7 e 21) pelas professoras Magali Cunha (O Mosaico Religioso Brasileiro), Patrícia Garcia (A pedagogia e as religiões) e Paula Salles (O Corpo como elemento estruturante da religiosidade humana).


A Profa. Paula Salles oferece conteúdo no segundo sábado 
Fotos: Arquivo do Prof. Marcos Corrêa

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Segunda edição do Seminário Eixos Temáticos em Comunicação e Religião acontece em 23 de outubro

A segunda edição do nosso Seminário Eixos Temáticos em Comunicação e Religião, com vistas à elaboração do Dicionário em Comunicação e Religião, uma parceria UNASPRESS-MIRE/GP Intercom Comunicação e Religião, acontece neste 23 de outubro de 2018, terça.

A proposta agora é concluir a definição dos eixos temáticos do Dicionário e a indicação dos verbetes a serem redigidos. Veja aqui os resultados e os encaminhamentos do primeiro seminário em agosto passado.

O Seminário acontecerá no dia 23 de outubro, terça-feira, das 10 às 16h, no Centro Cultural Marques de Melo/Intercom SP, à Rua Joaquim Antunes, 705, Pinheiros, São Paulo, próximo à estação do metrô (Linha Amarela) Fradique Coutinho.

Programa

10h – Abertura e memória do processo – Profa. Magali Cunha
10h30 – O estado da arte da produção de conhecimento em Comunicação e Religião (Dados do Banco de Teses e Dissertações da CAPES) – Profs. Jorge Miklos, Maurício Ribeiro da Silva e Ronivaldo Moreira
11h30 – Discussão já indicando possíveis eixos (sete, oito temas que aglutinem metodologias, bases teóricas do estado da arte + “córregos” por onde pesquisas não tenham passado + formas de espiritualidade não são consideradas religiões e desenvolvem processos comunicacionais) – inspiração: Enciclopédia Digital Theologica Latino-Americana, http://theologicalatinoamericana.com/

12h30 – Almoço

14h – Retomada dos eixos e trabalho em grupos para indicação dos temas relacionados a eles – futuros verbetes
15h30 – Encaminhamentos (Comissão Editorial, Cronograma de Trabalho)

Transmissão ao vivo interativa para quem não pode participar do momento presencial tão rico:

Parte 1 - (das 10h às 12:30h): https://www.youtube.com/watch?v=-OcF4-xPygg

Parte 2 - (das 14h às 16h): https://www.youtube.com/watch?v=hiTC3kfV0Qg

domingo, 19 de agosto de 2018

Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião tem 29 trabalhos em oito sessões no Congresso Nacional da INTERCOM


O Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião, criado, em dezembro passado, pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM), estreará no Congresso Nacional da associação, que será realizado em Joinville (UNIVILLE), de 3 a 8 de setembro próximo. Veja aqui a programação geral do Congresso.

Os Grupos de Pesquisa terão suas sessões de 5 a 7 de setembro. O Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião, ao qual o Grupo de Estudos MIRE está vinculado, terá nove sessões nesses dias, distribuídas em subtemas: Religiões no Ciberespaço, Religiões e Midiatização, Comunicação, Religiões e Gênero, Comunicação e Evangélicos, Comunicação e Catolicismo. Foram 29 trabalhos aprovados, de 21 instituições, de 10 estados de todas as regiões do Brasil e da França. Os trabalhos mostram um quadro dos temas que hoje têm sido alvo do estudo e da pesquisa em comunicação e religião no nosso país. Veja aqui o programa do GP e os temas dos trabalhos:

Quarta, 5 de setembro
14h-16h – Introdução e Mesa de abertura. Coordenadora: Magali Cunha

14h - Introdução
14h30 - A pesquisa em Comunicação e Religião no Brasil: trajetória e perspectivas - Magali Cunha
15h - A contribuição do Prof. José Marques de Melo a esta interface de estudo e pesquisa: um testemunho - Joana Puntel
15h20 - A contribuição do novo GP Comunicação e Religião da Intercom: perfil dos trabalhos (temas, regiões, instituições, níveis) - Ricardo Alvarenga

15h40 – Intervalo

16h-18h – Sessão 1 – Religiões no Ciberespaço – Grupo 1. Coordenadora: Viviane Borelli

Aline Roes Dalmoli (UFSM) - Felicidade e Religiosidade no Youtube: O Ethos das Novas Formas de Crer na Sociedade Midiatizada
Leandro Ortunes (PUC SP) - Pastores Midiáticos: Influenciadores digitais ou apenas pastores?
William Costa da Silva (UFAM) – Presença da Igreja Pentecostal Deus é Amor no Youtube: um olhar a partir dos ecossistemas comunicacionais
Leticia Carolina dos Santos Moreira Pinho e Andrea Medrado (UFF) - Celebridade, Influenciador Digital ou apenas um Líder Religioso na Rede? A Imagem do Papa Francisco construída no Instagram

Quinta, 6 de setembro
9h(10)-10h – Sessão 2: Religiões no Ciberespaço – Grupo 2. Coordenador: Ricardo Alvarenga

Rogério Miguel (PUC Minas) - Considerações sobre o discurso religioso em ambientes digitais: uma possibilidade de diálogo segundo Mikhail Bakhtin
Gilliard Zuque da Fonseca e Maria Nazareth Bis Pirola (UFES) - Expressões da Fé: uma análise semiótica dos efeitos de sentidos e valores presentes nos comentários de transmissões religiosas no Facebook
Hudson Ramos Santos das Chagas e Karla Patriota (UFPE) - Experiências Religiosas de Comunidade no Ciberespaço: O padre Reginaldo Manzotti e sua comunidade de fiéis-fãs no Facebook
Leonardo Santana dos Santos Rodrigues e Jessé Santa Brígida (UFPA) – Ser Jovem para a Comunidade Católica Shalom: Análise da Página Juventude Shalom Belém

10h55-12h – Sessão 3 – Religiões e Midiatização – Grupo 1. Coordenador: Patrícia Garcia 

Herivelton Regiani e Viviane Borelli (UFSM) – A Natureza Midiática da Religião e o Processo de Midiatização da Sociedade
Juliana Souto (UFPE) – Metanoia e Padre Marcelo Rossi: A fé a partir de uma narrativa terapêutica

Almoço

14h(10)-15h50 – Sessão 4: Religiões e Midiatização – Grupo 2. Coordenador: Leandro Ortunes

João Damásio (UNISINOS) – Preto Velho e Chico Xavier em exposição: Referências midiáticas e marginais nos museus espíritas
Bruno Anselmo da Silva e Karla Regina Macena Pereira Patriota (UFPE) - Comida de verdade: uma heroica tentativa de superação da morte
Carlos Eduardo Bertin (UMESP) – Aproximações entre o Jornalismo Cultural e a Religião no jornal (budista) Brasil Seikyo

15h50 – Intervalo

16h10-18h – Sessão 5: Comunicação, Religiões e Gênero – Grupo 1. Coordenadora: Aline Dalmolin

Kelber Pereira Gonçalves (Universidade de Tours, França) – Os Cadernos de Oração e a Mise-en-scène de uma Feminilidade Ingênua através da Plataforma YouTube
Emanuelle Gonçalves Brandão Rodrigues e Karla Regina Macena Pereira Patriota (UFPE) – A fé que empreende, o discurso que empodera: reflexões sobre a narrativa de autoajuda das lideranças femininas da Igreja Universal
Julia Conceição Ferreira (IBMR Laureate) – Convergência e continuidade no pensamento da relação Igreja e Comunicação na sociedade contemporânea

Sexta, 7 de setembro
9h(10)-10h50 – Sessão 6:  Comunicação, Religiões e Gênero – Grupo 2. Coordenadora: Joana Puntel

Patrícia Santos Machado (UMESP) – Nossa Senhora do céu e da terra: imaginário, religião e a comunicação visual do feminino no cinema
Patricia Garcia Costa (UMESP)  – As Youtubers Evangélicas e as Relações de Identificação e Projeção no Imaginário social da Geração C
Isabella Pichinguelli (UNISO) – Segregação Cultural nas Imprensas Gospel e Secular: Representações da Religiosidade de Baby do Brasil

10h55-12h – Sessão 7:  Comunicação e Evangélicos. Coordenadora: Patrícia Machado

Guibson Dantas (UFAL) – Descortinando o Sagrado: Um Testemunho sobre as Dificuldades e Potencialidades do Estudo de Recepção de Programas Televisivos Religiosos
Andréa Basílio Da Silva Chagas e Dolores Cristina Gomes Galindo (UFMT) – Como Ovelhas no Reino de Deus - Sangue, dinheiro e marketing como engrenagens de uma igreja-empresa
Carolina Gois Falandes e Priscila Ferreira Perazzo (USCS) - A Religião como Fator de Ressocialização aos Olhos da Mídia

14h(10)-15h50 – Sessão 8: Comunicação e Evangélicos. Coordenador: Carlos Bertin 

Bruno Menezes Andrade Guimarães (UFMG) - Em nome da moral e dos bons costumes: notas para se pensar pesquisas em comunicação, política e bancada evangélica
Mariana Corsetti Oselame (UNIRITTER) – Uma noite na Brasa Church: uma etnografia do culto às emoções
Carolina Cavalcanti Falcão (UFPE) – Nem Todo Evangélico é Conservador (e Broadcasting): notas sobre o protagonismo religioso no Brasil

15h50 – Intervalo

16h10-18h – Sessão 9: Comunicação e Catolicismo. Coordenador: Kelber Pereira

Joana Terezinha Puntel (SEPAC) – Convergência e continuidade no pensamento da relação Igreja e Comunicação na sociedade contemporânea Luis Henrique Marques (UNIP) – Diálogo como metodologia para a comunicação e relações humanas, segundo o carisma do Movimento dos Focolares
Ricardo Costa Alvarenga (UMESP) – O percurso histórico dos processos de comunicação na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil: criação e evolução da Comissão Episcopal de Opinião Pública
Douglas Nascimento e Karla Patriota (UFPE) – Adeste Fideles: um diagnóstico do retorno à Tradição Católica e os novos fenômenos de recatolização



MIRE/INTERCOM discute eixos temáticos em comunicação e religiões


Eixos Temáticos em Mídia e Religião foi o tema do Seminário realizado pelo Grupo de Estudos Mídia, Religião e Cultura (MIRE)/Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião, em 14 de agosto, nas dependências do Centro Cultural Marques de Melo/INTERCOM SP. A atividade representou a primeira etapa do projeto de edição do Dicionário em Mídia e Religião, em parceria com a UNASP/UNAPRESS. 


O Seminário foi marcado pela qualidade, dado o alto nível das reflexões e discussões temáticas que emergiram, estimuladas pelas apresentações do Prof. Jorge Miklos (UNIP), com as ênfases dos estudos em mídias, da Profa. Eliane Moura (UNICAMP), com as ênfases dos estudos em religiões, pelas indicações para discussão pela Profa. Joana Puntel (SEPAC). 

A qualidade foi garantida ainda pelo engajamento no debate da parte dos demais 23 participantes (15 presentes e 8 a distância, com interação pela transmissão ao vivo) de 14 instituições: PUC Campinas, PUC MInas, UENP, UFBA, UFMG, UFOP, UMESP, UNASP, UNIP, UNISINOS, UNISO, Universidade Mackenzie, Universidade de Tours/Paris-França, Faculdade Paulista de Comunicação. 

A densidade e a riqueza da reflexão levaram à projeção de uma segunda edição do Seminário, em 23 de outubro próximo, para se concluir a definição dos eixos temáticos do Dicionário e indicação dos verbetes a serem redigidos. 

A transmissão ao vivo do seminário foi gravada e pode ser assistida por quem não conseguiu participar ou "repassada" por quem esteve, por meio dos links: parte da manhã; parte da tarde. O prof. Jorge Miklos compartilhou a apresentação de Powerpoint (ver aqui).

Resultados;Orientações:

- Trabalhar com ênfase em Comunicação e não limitar ao estudo das Mídias.
- Os temas dos GTs da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação (COMPOS) e das edições da Conferência Brasileira de Comunicação Eclesial (ECLESIOCOM, 2006 a 2017) podem orientar a construção de eixos temáticos em comunicação.
- Trabalhar com Religião no plural = Religiões, dada a pluralidade que a temática envolve. 
- Orientar o trabalho por um conceito de religiões que inclua a noção de grandes narrativas que movem as sociedades com força que vai além do que a lógica materializadora diz. Isto significa levar em conta crenças e práticas (a inter-relação entre ortodoxia e ortopráxis) e buscar os temas relevantes a partir destas concepções. 
- Relacionar comunicação e religiões significa perguntar pelo lugar e qual é a produção de sentido? as narrativas criadoras que produzem cultura. A comunicação é a forma de socializar essas narrativas. E perguntar ainda pelo momento histórico que estamos vivendo que desafia as narrativas e os sentidos que elas produzem.
- Levar em conta como as pessoas se relacionam com as religiões e o religioso. Para elas "é tudo a mesma coisa. O que conta é o que ajuda" ("Andar com fé eu vou que a fé não costuma faiá..", como canta Gilberto Gil), 
- O  Dicionário deve ser uma obra de referência para quem ingressa na reflexão em comunicação e religiões (desde estudantes da graduação até pesquisadores/as experientes que se deparam com a necessidade de abordar o tema).
- O Dicionário deve se localizar no contexto brasileiro.
- A introdução ao Dicionário deve indicar que é uma obra não conclusiva diante da permanente dinâmica que envolve tanto a comunicação quanto as religiões, sem deixar de identificar os eixos fundamentais para compreensão desta interface de estudos e apontar para o que está em permanente transformação.
- O Dicionário deve conter eixos temáticos (partes) e em cada um deles ter uma série de verbetes em quantidade que não seja muito grande, ou seja, em número mais objetivo/reduzido, com conteúdo denso, em extensão de texto equilibrada que não trate os temas de forma breve e nem muito prolongada (modelo Dicionário de Comunicação da ESPM).
- Produzir também uma versão on-line/digital do Dicionário.
- Considerar a noção de “religiografia” (termo criado pelo Prof. Flávio Senra, PUC Minas) – cartografia do que se produz em Ciências da Religião, no caso. Ideia para demarcação de território do que os pesquisadores da temática produzem.
- Possíveis desdobramentos do projeto: 1) criação de uma série/coleção Comunicação e Religião, com aprofundamento dos eixos temáticos para estudos mais densos sobre a interface; 2) criação de um Observatório em Comunicação e Religião

Encaminhamentos:

- A publicação será provisoriamente intitulada Dicionário Brasileiro em Comunicação e Religiões. Levar em conta o plural de religião e o conectivo “e” para não se perder de vista que não é uma obra sobre dois temas de estudo e pesquisa mas sobre as conexões entre eles e os temas decorrentes.
- A obra será orientada como uma obra de referência, um produto editorial que atenda às necessidades de “entrada no tema” da parte de estudantes de graduação, pós-graduação, pesquisadores júnior e sênior, profissionais de mídias e demais pessoas interessadas. Daí a necessidade de os eixos atenderem às grandes carências, aos conceitos-chave consolidados e emergentes em relação à interface “comunicação e religiões”.
- Prof. Jorge Miklos apresentará aprofundamento do estudo exposto no seminário, com o estado da arte do levantamento que fez. Concluirá este trabalho com a ajuda do Prof. Maurício Ribeiro (UNIP).
- Cada pessoa do grupo – até o segundo seminário em  outubro deve “garimpar” os temas para demarcar os eixos. Construir uma lista de temas metodologias, bases teóricas para buscar os eixos e identificar também os “córregos” por onde a pesquisa não tenha passado. Incluir as formas de espiritualidade que não são consideradas religiões e desenvolvem processos comunicacionais.
- Para possível  versão on-line/digital do Dicionário, verificar como exemplo a Enciclopédia Digital Theologica Latino-Americana, indicada pelo Prof. Moisés Sbardelotto, com destaque para o link da "História", que ajuda a entender o porquê do projeto e, principalmente, alguns detalhes sobre o pro cesso de produção e os interagentes envolvidos http://theologicalatinoamericana.com/
- Profa. Eliane Moura acompanhará colegas da UNASP e Prof. Lindolfo a uma visita ao setor de Dicionários e Enciclopédias da Biblioteca da UNICAMP para observação de modelos.
- Considerar a possibilidade do uso de imagens no material publicado, dada a relevância do tema da cultura visual religiosa, da devoção e da piedade visual.
- No segundo seminário em outubro, estabelecer uma comissão editorial e uma equipe executiva da publicação. 

A segunda etapa do Seminário, agora denominado Comunicação e Religiões, acontecerá em 23 de outubro também no Centro Cultural José Marques de Melo, INTERCOM/SP, das 10 às 16h.