quinta-feira, 25 de abril de 2019

Congresso Nacional INTERCOM 2019 - Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião recebe inscrição de trabalhos


Chamada de trabalhos Intercom Nacional 2019 – XIX Encontro dos Grupos de Pesquisa da Intercom
GP  - Comunicação e Religião
Estão abertas as inscrições de trabalhos para o GP Comunicação e Religião no 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, a ser realizado na Universidade Federal do Pará, em Belém-PA, de 2 a 7 de setembro de 2018 (XIX Encontro dos Grupos de Pesquisa da Intercom).
São convidados a participar Doutores, Doutorandos, Mestres, Mestrandos, Especialistas, Estudantes de Especialização e Bacharéis que estudam a presença da religião e do "religioso" nos diferentes processos comunicacionais e sua inter-relação com as práticas culturais contemporâneas no Brasil. O GP promove o intercâmbio e a socialização de pesquisas sobre fenômenos que envolvem as representações sociais de diferentes confissões e práticas religiosas bem como as apropriações discursivas (verbais e não-verbais) que os distintos grupos religiosos fazem por meio de interações proporcionadas pelas mídias. A exploração e a discussão de teorias e de metodologias, em perspectiva transdisciplinar, que proporcionem o alargamento da interface comunicação e religião também se configuram importante dimensão do trabalho do GP. Palavras-chave: Religiões; Religiosidade; Mídias; Mediações; Midiatização.
Mais detalhes sobre o Congresso Nacional Intercom 2019, aqui: http://www.portalintercom.org.br/eventos1/congresso-nacional/2019
Veja aqui o Modelo-padrão para submissão de trabalhos aos Grupos de Pesquisa (é obrigatório formatar o trabalho de acordo com este modelo-padrão e, sobretudo, utilizar o papel timbrado específico deste evento).

Importante: quanto mais cedo a inscrição for feita, menor o custo da taxa. Participantes podem se inscrever o quanto antes e o trabalho completo pode ser submetido até 01/07/2019.
Confira os prazos para inscrição dos trabalhos e as taxas para pagamento:
CALENDÁRIO INTERCOM NACIONAL 2019
INÍCIO
TÉRMINO
Inscrição no Congresso
(atentar para as trocas de valores na tabela abaixo)
01/04/2019
08/08/2019
Submissão de trabalhos
Período de submissão de trabalhos: Expocom, GPs e IJ
Período de envio de propostas para lançamento de livros.
01/04/2019
01/07/2019
Os interessados em submeter trabalhos devem efetuar o pagamento da taxa de inscrição até essa data
Os coautores que queiram receber certificados TAMBÉM devem efetuar o pagamento até essa data.
Atenção para NÃO AGENDAR o pagamento para a data do vencimento do boleto. Tem que PAGAR até essa data.
Se você deseja obter o desconto de associado:
- se não for associado, você deve se filiar ANTES dessa data;
- se for associado, deve efetuar o pagamento da anuidade de 2019 antes dessa data.

28/06/2019
Aceites
comunicação dos aceites de trabalhos
22/07/2019
Divulgação da programação
data e horário de apresentação dos trabalhos
03/08/2019

ATENÇÃO: INSCRIÇÕES POR EMPENHOS DEVEM SER SOLICITADAS SOMENTE ATÉ O DIA 15/06/2019
TAXAS INSCRIÇÕES 2019 ¹
Categorias
De 01/04 a
05/06/2019
De 06/06 a
06/07/2019
De 07/07 a
08/08/2019
Estudante de graduação e
recém-graduado (2018-2019) ²
R$ 130,00
R$ 160,00
R$ 185,00
Associado da Intercom ³
R$ 170,00
R$ 210,00
R$ 265,00
Estudante de pós-graduação
R$ 200,00
R$ 280,00
R$ 320,00
Professores e pesquisadores
R$ 350,00
R$ 430,00
R$ 515,00
Profissionais da área
R$ 515,00
R$ 615,00
R$ 750,00
¹ A inscrição no congresso será aceita até o limite da capacidade de acomodação dos participantes nos locais do congresso. Recomenda-se a inscrição antecipada, sobretudo para os que pretendem apresentar trabalhos.

²
 Na categoria "recém-graduado", somente é permitido a submissão de trabalhos para a Expocom (caso seja o aluno líder do trabalho vencedor na etapa regional) e para o Intercom Júnior
³ Associados que quitaram a anuidade 2019.
ATENÇÃO
• Não serão realizadas inscrições no local.
• Não haverá restituição da taxa de inscrição.
• Os certificados de participação e apresentação de trabalhos serão online. Após o evento e a comprovação da presença do participante, o certificado será liberado na área reservada do inscrito para impressão.


Colóquio discute Mídias, Religiões e Masculinidades

Mídia, Religiões e Masculinidades foi o tema do Colóquio do Grupo de Estudos Mídia, Religião e Cultura (MIRE), atividade do Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião da INTERCOM. O evento, realizado em 9 de abril, reuniu 23 pesquisadores e pessoas interessadas para dar continuidade às reflexões já realizadas pelo grupo em torno da pesquisa em comunicação, religiões e gênero, desta vez com foco no tema das masculinidades.

O tema emerge em um momento de discussões sobre a masculinidade contemporânea, com redefinições e novos significados. O objetivo do colóquio, coordenado pelos pesquisadores Dr. Marcos Correa e Dra. Alexandra Gonsalez, foi ouvir experiências reais dentro de diferentes comunidades religiosas e debater sobre essas vivências a partir do olhar das respectivas religiões representadas por líderes masculinos presentes no seminário. 

Para isso foram convidados para um painel o Padre Aberio Christe, pelo Catolicismo, o Sheik Jihad Hassam Hammadeh, pelo Islamismo, o Ogã Roger Cipó, pelo Candomblé, o Pastor da Igreja Metodista William de Melo, pelo Protestantismo. Eles relataram suas vivências e a forma como as confissões de fé as quais estão vinculados compreendem e comunicam a masculinidade. Os relatos pessoais foram embasados por elementos referentes à teologia, às doutrinas e aos contextos socio-históricos e culturais nos quais os grupos religiosos estão inseridos.

O diálogo com participantes contribuiu no levantamento de uma série de temas/abordagens para futuros desdobramentos da reflexão. Todo o conteúdo do Colóquio, gravado em vídeo, pode ser acessado no Canal do Youtube do Grupo de Estudos MIRE.


3º Seminário Eixos Temáticos em Comunicação e Religião aprofunda processo de produção do Dicionário em Comunicação e Religiões

O terceiro seminário aconteceu em 19 de fevereiro 2019 e buscou responder ao desafio dos seminários anteriores (agosto e outubro de 2018), com o objetivo de estabelecer as bases para a editoração do Dicionário em Comunicação e Religiões, uma parceria UNASP/UNASPRESS e GP CR/MIRE. O encontro contou com 19 pesquisadores/as participantes: nove presencialmente e 10 on-line, dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Paraná.   




Estudos e discussões
Um levantamento ampliado do Banco de Teses da Capes foi apresentado pelos profs. Jorge Miklos, Maurício Ribeiro e Ronivaldo Moreira, com a colaboração dos profs. Giselle Gomes e João Damásio. Para além da área de Comunicação e Informação, apresentada no segundo seminário, foram expostos dados referentes à pesquisa em Comunicação e Religião nas áreas de Ciências Sociais, Ciências da Religião e Teologia e História (veja a apresentação aqui). Uma planilha com todo o levantamento pode ser acessada aqui.

Conclusões:
- Estudos em Comunicação e Religião cresceram no Brasil nos últimos anos. Número de teses e dissertações cresce a cada ano. Na área de comunicação, núcleo maior no sudeste mas todas as regiões do país têm pesquisa no tema. Nas Ciências Sociais a concentração se dá no Norte e no Nordeste.
- Há uma dispersão dos eixos temáticos e dos interesses. Atomização (cada pesquisador olhando para o fenômeno na sua singularidade). O fenômeno religioso é disperso (a própria maneira de viver a religião) e isto se reflete nas pesquisas.
- Nas Ciências Sociais e em Ciências da Religião e Teologia a palavra-chave predominante é Igreja. Há dispersão nos temas mas uma ênfase no catolicismo.  As mídias são um tema forte nas Ciências da Religião.
- Na Comunicação prevalece a metodologia de pesquisa em análise do discurso e semióticas. Fica demarcada uma ideia de religião como texto/discurso/linguagem. Religião é restringida às linguagens. Nas Ciências Sociais prevalece a etnografia/pesquisa de campo (mais da metade dos trabalhos). Nesse sentido a área deixa o fenômeno falar, sem ir ao fenômeno com pré-noções. Trata-se a religião como experiência humana, não como texto.  Na História predomina a Análise do Discurso, a Análise Histórica e a Análise Documental.
- Na Comunicação há uma centralidade nos meios de comunicação – um processo mecanicista. As Ciências Sociais valorizam mais o elemento humano.     Na área de História há uma tendência forte de se tomar a imprensa como fonte. Um foco significativo está nos meios de comunicação religiosos, em religião e política e em religião e gênero.
- Uma das características das áreas da comunicação e das ciências da religião é que são um campo mutante que lançam mão de ferramentas das Ciências Sociais e da Linguagem. Há também um plural “Ciências da Comunicação”.                É preciso explicitar a afinidade epistemológica que os dois temas têm – comunicação e religião. Destacar ainda a importância da antropologia e da psicologia.

Foi também apresentado um texto introdutório para a discussão em torno de "Comunicação e Religiões", pela Profa. Magali Cunha (veja o texto aqui). 



Encaminhamentos

A partir das discussões foi encaminhada uma metodologia de trabalho em subgrupos, visando a produção do Dicionário, com um elenco de conceitos-chave identificados a partir as pesquisas apresentadas nos três seminários: 


  • Secularização/laicidade
  • Midiatização (processos comunicativos)
  • Religiosidades
  • Tradição (inclui transgressão)
  • Identidade e Subjetividade
  • Sagrado e Profano
  • Poder (inclui política, fundamentalismo, conservadorismo, liberalismo)
  • Consumo

Todo o conteúdo dos seminários, gravado em vídeo, pode ser acessado no Canal do Youtube do Grupo de Estudos MIRE.


domingo, 4 de novembro de 2018

Grupo de Pesquisa da UNIP realiza Simpósio Umbanda 110 anos


Simpósio Umbanda 110 anos – Interfaces: Sociedade, Ciências Sociais e Comunicação

O Grupo de Pesquisa Mídia e Estudos do Imaginário convida a todos os interessados na confluência entre Comunicação e Religiões/Religiosidades a participar do Simpósio Umbanda 110 anos – Interfaces: Sociedade, Ciências Sociais e Comunicação.

O objetivo é ofertar ao público, perspectivas diversas acerca da Umbanda como fenômeno social e cultural, bem como suas interfaces relacionadas a temas caros à área de Comunicação, tais como corpo, mídia, consumo e imaginário.

14 DE NOVEMBRO DE 2018

INSCRIÇÕES: andressanickel@unip.br (VAGAS LIMITADAS)

PROGRAMAÇÃO

9h – Intolerância e Identidade

Vagner Gonçalves da Silva – Professor Visitante e pós-doutor pela City University of New York, pós-doutor pela Harvard University e doutor em Antropologia pela Universidade de São Paulo. Professor e pesquisador do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade de São Paulo.

Paulo Vitor Gouvea Soares – Advogado, membro da Comissão de Intolerância da OAB/RJ e presidente da ONG Terreiro Legal.

Jorge Miklos – Pós-doutor pela ECO/UFRJ, doutor em Comunicação e mestre em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Paulista – UNIP.

14h – Perspectivas Comunicacionais

Florence Marie Dravet – Pós-doutora pela UnB, com doutorado em Didactologia das Línguas e Culturas pela Universidade de Paris III - Sorbonne-Nouvelle. Professora e pesquisadora do Mestrado Profissional Inovação em Comunicação e Economia Criativa da Universidade Católica de Brasília.

Hertz Wendel de Camargo – Doutor em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina, mestre em Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte pela Universidade de Campinas. Professor convidado do programa de pós-graduação, Mestrado em Letras da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro). Professor adjunto do Departamento de Comunicação e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná.

Mauricio Ribeiro da Silva – Pós-doutorando pela ECO/UFRJ, doutor em Comunicação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor e Pesquisador do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Paulista – UNIP

LOCAL:

AUDITÓRIO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO UNIP

Rua Dr. Bacelar, 1212 – Vila Clementino

São Paulo - SP

INSCRIÇÕES: andressanickel@unip.br (VAGAS LIMITADAS)

Pesquisador do GP Comunicação e Religião/ Grupo de Estudos MIRE publica livro sobre Análise do Discurso

"Análise do Discurso: conceitos e aplicações dos autores" é o título do livro publicado pelo pesquisador do GP Comunicação e Religião da Intercom/Grupo de Estudos MIRE Ronivaldo Moreira, em parceria com Lícia Frezza Pisa e Danilo Vizibeli. Um recurso importante deste referencial teórico-metodológico bastante aplicado em estudos em Comunicação e Religião.

O E-Book pode ser acessado gratuitamente aqui: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/download/3967/3642

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

GP Comunicação e Religião/MIRE realiza 2º Seminário Eixos Temáticos em Comunicação e Religiões




O segundo seminário aconteceu em 23 de outubro de 2018 e buscou responder ao desafio do primeiro (agosto de 2018), com o objetivo de estabelecer as bases para a editoração do Dicionário em Comunicação e Religiões, uma parceria UNASP/UNASPRESS e GP CR/MIRE. O encontro contou com 23 pesquisadores/as participantes: 13 presencialmente e 10 on-line.

Foi apresentado o aprofundamento da pesquisa sobre eixos temáticos identificados no Banco de Teses e Dissertações da CAPES, realizada pelos profs. Jorge Miklos, Maurício Ribeiro e Ronivaldo Moreira e recebidas contribuições de participantes a partir do que foi indicado como desdobramento do primeiro momento.

A Profa. Eliane Moura (foto à esq.) apresentou um texto com elementos para a conceituação de “religiões” e com questões conceituais que devem ser consideradas na elaboração do Dicionário (veja aqui). O Prof. Allan Novaes apresentou o levantamento da pesquisa em dicionários e enciclopédias, feito com a ajuda da Profa. Eliane Moura, com questões teóricas, metodológicas e editorais para o processo de elaboração do dicionário (veja aqui).

O levantamento quantitativo no Banco de Teses e Dissertações da CAPES (veja aqui) indica um crescimento no número de pesquisas, no entanto há uma grande dispersão ou atomização de pesquisas em comunicação e religiões com um significativo número de pesquisadores investigando temas diferentes. Deve-se ter atenção a isto, pois, se tomados como parâmetros, podem levar a uma miríade de verbetes. 

Prof. Allan Novaes apresenta levantamento
Outra constatação importante é que fenômeno das religiões no campo da comunicação é subordinado a temáticas de “moda”.  Isto é importante, uma vez que este grupo está trabalhando o desenvolvimento de um dicionário que tende a ser uma publicação baseada na permanência de temas.

Uma questão importante que o levantamento indica é que o número de trabalhos que trata, de fato, a problemática das religiões em relação com a comunicação é bem reduzido. Falta precisão conceitual na maioria dos trabalhos. Há um interesse sobre o fenômeno das religiões mas ele não é definido, referenciado. A religião acaba apenas perpassando as pesquisas mas não é aprofundada em relação à comunicação.

Há uma prevalência de estudos sobre o catolicismo romano, seguidos de temáticas referentes aos evangélicos, com ênfase no neopentecostalismo.

Profs Jorge Miklos e Maurício Ribeiro apresentam pesquisa
Ressalta-se, então, a indicação de que a atenção às metodologias, aos temas e objetos (o que há de pulsante nos estudos) pode elucidar um caminho para um ponto de partida na definição dos eixos temáticos do dicionário.

Após a apresentação e reflexão sobre o texto da Profa. Eliane Moura, ficou indicada a necessidade do diálogo interdisciplinar com o conceito de religiões oferecido, sob o viés da comunicação.

Encaminhamentos

- Realização de um terceiro seminário: 19 de Fevereiro de 2018, das 9h30 às 16h, com vistas ao fechamento dos eixos temáticos e criação de equipes de produção do Dicionário.

- Definição do público-alvo: leitores do Brasil interessados nos temas que relacionam religiões e comunicação.

- Definição do foco do Dicionário: religiões brasileiras, comunicação a partir do contexto brasileiro. Foi a leitura do texto “Fronteira da fé: alguns sistemas de sentido, crenças e religiões no Brasil de hoje”, de Carlos Rodrigues Brandão (veja aqui).

- Situar: de que lugar da comunicação queremos falar? Mídias? Recepção? Semiótica? Mensagem? Midiatização? Ecologia da comunicação? Ecologia das mídias?  Observar os conceitos-chaves que emergem do levantamento no Banco da CAPES: crenças religiosas, processos comunicacionais, gêneros de comunicação (jornalismo, publicidade), mídias (suportes materiais que dão significado), comunicação religiosa, redes e sociedade em redes (“a rede é a mensagem”), bios midiático, mediações, midiatização, memória, secularismo, biopoder, biopolítica.

Atentar para se trabalhar os conceitos da comunicação sempre relacionados às religiões e trabalhar conceitos sobre religiões sempre relacionados à comunicação.

- A partir daí promover um diálogo da concepção de comunicação a ser enfatizada com o conceito de religiões oferecido pela Profa. Eliane Moura (Profa. Magali Cunha vai elaborar uma reflexão). Foi sugerida a leitura do texto “Narrar a Deus: a religião como meio de comunicação”, de Enzo Pace (veja aqui).


A reflexão será apresentada na reunião de fevereiro de 2019.

- Ampliar a pesquisa no Banco da CAPES para as áreas: Teologia, Ciências da Religião, Ciências Sociais, História, Psicologia. Pessoas do grupo devem se engajar com os colegas da UNIP para colaboração. Prof. Jorge Miklos coordenará o processo com as indicações do protocolo da pesquisa. Profa. Eliane Moura com ajuda de colegas da UNICAMP pesquisarão a área de História.

A pesquisa aprofundada será apresentada na reunião de fevereiro de 2019.

Links com a gravação da reunião na íntegra:
Parte 3 – Encaminhamentos finais - https://www.youtube.com/watch?v=5JGy1tuN2OQ

Fotos: Patrícia Garcia e Patrícia Machado

GP INTERCOM Comunicação e Religião/MIRE oferece Seminário sobre Educação e Religiosidades para Curso de Educação

As professoras Magali Cunha e Patrícia Garcia ao centro, com docentes da FCE
O GP Intercom Comunicação e Religião/MIRE ofereceu em outubro conteúdos do II Seminário de Formação Discente do Curso de Educação da Faculdade Campos Elíseos em São Paulo. O Seminário foi organizado pelo pesquisador do GP Marcos Corrêa, professor da FCE, e os conteúdos foram oferecidos nas manhãs de dois sábados (dias 7 e 21) pelas professoras Magali Cunha (O Mosaico Religioso Brasileiro), Patrícia Garcia (A pedagogia e as religiões) e Paula Salles (O Corpo como elemento estruturante da religiosidade humana).


A Profa. Paula Salles oferece conteúdo no segundo sábado 
Fotos: Arquivo do Prof. Marcos Corrêa